Consultório #2 – Consulta de sexualidade / Diferenças

Data da Notícia: Novembro 2, 2018

Consultório #2 – Consulta de sexualidade / Diferenças

NOME DA CONSULTA
Consulta de sexualidade
INSTITUIÇÃO

Diferenças – Centro de Desenvolvimento Infantil da Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21.
DATA DA CRIAÇÃO
2009
SERVIÇO EM QUE SE INTEGRA
Apoio psicológico
DIAS/HORÁRIOS

A definir, preferencialmente aos sábados de manhã
CONTACTOS E INFORMAÇÕES
Email geral
Email Coordenação Clínica
91 814 16 15
21 839 42 22
21 837 16 99
COORDENAÇÃO CIENTÍFICA

Patrícia Pascoal, investigadora, psicóloga clínica, psicoterapeuta e terapeuta sexual
COORDENAÇÃO CLÍNICA
Maria Joana Almeida, psicóloga clínica e terapeuta sexual
DIRETOR CLÍNICO
Miguel Palha, pediatra do desenvolvimento
ELEMENTOS DA EQUIPA
Patrícia Pascoal, investigadora, psicóloga clínica, psicoterapeuta e terapeuta sexual
Maria Joana Almeida, psicóloga clínica e terapeuta sexual
 

Principais valências:

Aconselhamento, apoio e intervenção psico-educativas e clínicas com jovens e jovens-adultos na sua sexualidade, relações sociais e íntimas;

Terapia sexual com jovens e adultos em questões da sexualidade, relações íntimas e dificuldades sexuais;

Aconselhamento e apoio a famílias e/ou crianças com expressões de género não tradicionais ou identidades de género não maioritárias;

Formações a cuidadores, familiares e professores/as em questões da sexualidade de jovens com perturbações neurodesenvolvimentais;

Problemáticas mais recorrentes:

Na nossa consulta as problemáticas mais frequentes reportadas por jovens e adultos com perturbações neurodesenvolvimentais são: o desejo de ter relações íntimas e as dificuldades e barreiras para obter satisfação relacional, sexual e social; e questões de orientação sexual e identidade de género, em jovens com perturbações como a trissomia 21, perturbações do espectro do autismo, perturbação do desenvolvimento intelectual, dificuldades de aprendizagem como perturbações da linguagem, ou défice de atenção e hiperatividade. Outras problemáticas que surgem na consulta, embora em menor frequência como motivo dos pedidos de consulta, são as dificuldades de integração social e comunitária, situações de bullying e comportamentos sexuais desadequados socialmente, como por exemplo, o exibicionismo ou a masturbação em locais desadequados.

Como a população apoiada pelo Centro de Desenvolvimento Infantil – Diferenças é maioritariamente infantil e juvenil, a casuística da nossa consulta tem como idade média 19 anos (dos 13 aos 24 anos).

Vocações específicas da consulta:

A Consulta de sexualidade do Centro Diferenças tem desenvolvido intervenções clínicas para populações de jovens e jovens adultos com perturbações desenvolvimentais, desde a trissomia 21 a perturbações do espectro do autismo, perturbação do desenvolvimento intelectual, síndrome de X frágil, síndrome de Williams, perturbações da aprendizagem, como perturbação da linguagem, perturbação de hiperactividade e défice de atenção.

Uma segunda valência é o apoio e o aconselhamento a famílias com crianças que demonstram uma expressão de género não tradicional ou maioritária face aos pares, que manifestam uma identidade de género não dicotómica, ou seja, não congruente com o seu sexo atribuído à nascença como sendo masculino ou feminino.

A consulta de sexualidade presta apoios de terapia sexual a pessoas e casais com dificuldades sexuais e relacionais.

Em quarto lugar a consulta sai do gabinete para apoiar grupos de cuidadores, familiares e técnicos de educação e saúde através de formações sobre a sexualidade de pessoas com perturbações neurodesenvolvimentais, ou diversidade funcional. A atuação tem sido desenvolvida não só em Lisboa, mas também em Coimbra, Porto, Barcelos, Viana do Castelo, Coimbra.

Intervenção/acompanhamento específico da sexualidade para doentes crónicos? Quais?

O aconselhamento e intervenções em sexualidade que disponibilizamos pode ser adaptado a doentes crónicos; sendo que as perturbações neurodesenvolvimentais têm uma natureza semelhante às doenças crónicas por se prolongarem no tempo e terem uma progressão que progressivamente compromete a saúde geral.

Na população de jovens e adultos que procuram consultas de terapia sexual, a presença de doenças crónicas (como a diabetes, hipertensão, entre outras) é frequente e merece a atenção de intervenções da sexologia clínica indicadas a contextos de saúde

Intervenção/acompanhamento específico da sexualidade para pessoas com deficiência física?

A população alvo mais comum da nossa Consulta de Sexualidade são familiares e jovens com perturbações neurodesenvolvimentais que muitas vezes apresentam também diversidade funcional; contudo as acessibilidades facilitadas e inclusivas do Centro de desenvolvimento Infantil Diferenças, assim como a competência específica da equipa, possibilita prestar consultas a pessoas com mobilidade reduzida, de cadeiras de rodas, estando próxima de transportes públicos (Metro Bela Vista) e de estacionamento gratuito e com elevadores e tapetes rolantes.

Intervenção/acompanhamento específico da sexualidade para pessoas com deficiência cognitiva?

Os jovens e adultos com perturbações neurodesenvolvimentais e as suas famílias que procuram a consulta de sexualidade têm frequentemente deficiência cognitiva. As intervenções clínicas são adaptadas às capacidades e competências cognitivas de cada indivíduo, à sua linguagem e contextos familiar, institucional ou educacional e comunitário. É fundamental a coerência entre o/as diverso/as cuidadores nas suas ações educativas, assim como a repetição de conhecimentos e desenvolvimento de competências nas pessoas com deficiências cognitivas, o que implica uma intervenção sistémica com os cuidadores e familiares dos jovens ou adultos com deficiência cognitiva: para que estes aceitem a sexualidade, respeitem a igualdade, e para se promover atitudes positivas e permissivas face à sexualidade destes jovens e adultos.

Outra informação relevante?

Os dados acerca da consulta têm sido apresentados regularmente em eventos científicos nacionais e internacionais. A equipa da consulta colabora regularmente na newsletter da APTT 21 que chega a profissionais e cuidadores, de forma a clarificar e dar visibilidade à sexualidade das pessoas com perturbações neurodesenvolvimentais.

Referenciação:

Equipa de pediatras, pedo-psiquiatras, psicólogos/as (clínicos e educacionais) e terapeutas de reabilitação. São também atendidos pedidos autónomos e espontâneos, individuais ou de famílias.

Protocolos:

Consultas nos polos do Centro Diferenças, em várias cidades do país.