BEST WISHES – Sociedade Portuguesa de Andrologia

[us_single_image image=”6482″ size=”full” align=”center” animate=”fade” animate_delay=””]
[us_single_image image=”6462″ align=”center” animate=”fade” animate_delay=””]

A. J. Pepe Cardoso
Anterior Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução. A presidência da SPA está em momento de transição. Pedro Vendeira é – desde o início de Dezembro – o atual presidente.

– Quando os doentes passaram a ser clientes e simples números!

– Quando os profissionais da saúde passaram a ser simples operários!

– Quando os Serviços e Centos de Saúde passaram a ser simples unidades de produção!

– Quando os objetivos de qualidade e excelência passaram a ser a quantidade!

– Quando a Saúde Sexual é ignorada!

– Quando as Sociedades Cientificas são ignoradas!

– Quando os apoios institucionais são cada vez mais escassos!

– Quando…!

– Quando…!

Perante este cenário que desafios vão ser colocados em 2017 às Sociedades Cientificas?

– A continuidade e consolidação dos projetos em curso e a implementação de novos objetivos deve ser uma prioridade.

– A inclusão do ensino (formação pré-graduada) da medicina sexual no curriculum das Faculdades de Medicina.

– Consolidação e implementação de projetos nas áreas da formação e investigação, seja com a realização de cursos práticos, workshops, simpósios ou congressos, seja com a instituição de bolsas de estudo, prémios de investigação ou subsídios como incentivo à formação, à investigação ou à publicação de artigos em revistas científicas.

– O reconhecimento da formação pós-graduada e investigação científica como parte integrante de uma boa pratica clinica.

– Consolidação e implementação de relações institucionais e sinergias com outras Sociedades, nacionais ou estrangeiras, com interesses comuns nas áreas da andrologia, medicina sexual e reprodução, permitindo uma mais abrangente e contínua partilha de saberes e experiências.

– Implementação de parcerias com Serviços Hospitalares (urologia ou outros), quer tenham ou não a vertente de andrologia, medicina sexual ou reprodução, assim como com Centros de Saúde, de modo a contemplar a saúde sexual como uma componente tão necessária à saúde global.

– Implementar o papel de parceiro institucional nas respetivas Ordens e Tutela de modo a implementar a elaboração de pareceres ou consultadoria nas áreas da sua influência.

– Consolidar e incrementar o papel de responsabilidade social para com a Sociedade Civil, realizando campanhas de informação à população, através de meios próprios ou com o apoio de parceiros institucionais (redes sociais, website, folhetos, “feiras de saúde”, etc.) e a defesa do direito e acesso à saúde sexual.

– Adotar novas formas de financiamento institucional, legais e transparentes, que permitam desenvolver os objetivos a que as Sociedades Cientificas devem e se propõem implementar.

Fica também aqui uma palavra para os Sócios:

As Sociedades Cientificas são os seus membros e estas são o espelho do empenho destes, sendo que os sucessos pretendidos só se conseguem alcançar com o trabalho e otimismo de todos.

Vamos ser otimistas e trabalhar para um melhor 2017!

[us_single_image image=”6472″ size=”full” align=”center” animate=”fade” animate_delay=””]