SPSC contra Lei da Mordaça aprovada pela administração Trump


SPSC contra Lei da Mordaça aprovada pela administração Trump

A Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica junta-se a uma corrente internacional de organizações da sociedade civil, na condenação da controversa Lei da Mordaça (Global Gag Rule), que a administração norte-americana de Donald Trump restabeleceu no primeiro dia útil da sua governação. A Lei da Mordaça interdita de receber financiamento dos Estados Unidos da América, todas as organizações internacionais que trabalhem na área do planeamento familiar, caso o aborto esteja entre as suas preocupações informativas ou de assistência (mesmo em países em que a sua prática seja legal e institucionalizada) – esta tomada de posição política foi adotada pela primeira vez em 1984, pela presidência de Ronald Reagan e revogada durante a governação do Presidente Obama em 2009.

A Lei da Mordaça representa um retrocesso na saúde reprodutiva, na saúde materna e infantil, facilitando o aumento de gravidezes indesejadas e do aborto inseguro. Estima-se que venha a afetar 225 milhões de mulheres em países em desenvolvimento, por todo o mundo.

Petição aqui.